TEOLOGIA

PARA O DIA-A-DIA

23 de agosto de 2016

17:00

"Enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo."  Tito 2:13
Viver o Cristianismo de forma séria não é fácil. Uma pergunta que me fiz por muito tempo é: por que Jesus diz que seu fardo é suave e seu jugo leve, se nem mesmo Ele teve uma vida tranquila? Conclui que isso é fruto da síndrome de Tomé. A vida se torna um peso quando não sabemos o que fazer com ela, a jornada fica difícil quando não conhecemos o caminho. Tomé sempre foi um cético, precisava tocar para crer, e se ele precisava tocar é porque estava obscurecido em seu entendimento. Quando Cristo anunciou que se entregaria à Cruz, ele assustado perguntou: "Senhor, se não sabemos para ondes vais, como saberemos o caminho?" (João 14.5). A principal dificuldade que nos impede de desfrutar da fé em Cristo é a ignorância quanto ao lugar para onde vamos. 

Jesus sempre apontou para cima, enquanto os discípulos continuavam olhando para baixo. Não é o que fazemos? Vocês devem conhecer a história do Superman, um jovem que cresceu pensando que pertencia à Terra, mas na verdade ele era de outro planeta. Aos poucos foi percebendo que era diferente, mas só quando ele parou de lutar contra isso é que ele encontrou o sentido para sua existência: salvar pessoas de um planeta a beira da destruição. Só quando olharmos para cima encontraremos o sentido para as nossas vidas. Diferente do herói, nosso lar não foi destruído, está sendo construído. Calvino diz que “somos assegurados da herança do reino celestial, pois o Filho unigênito de Deus, a quem pertence todas as coisas, nos adotou como seus irmãos. ‘Se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo’ [Rm 8.17]”¹. Sabemos do juízo que está por vir, mas em Cristo somos perdoados e nos tornamos co-herdeiros de um grande reino de glória, isso deve nos motivar a viver de forma digna, na certeza de que a igreja é mantida por Ele, está destinada a uma eternidade santa e que desempenha hoje uma missão. A vida cristã se torna empolgante quando a entendemos como uma jornada que nos conduz ao nosso verdadeiro lar. 

É puramente verdade que não estamos apegados a esse mundo. E isso nos perturba da mesma forma que perturbava o coração dos discípulos. Essa perturbação não deve ser silenciada por um comodismo, ou uma visão minimalista das nossas falhas. Essa perturbação deve gritar até que rompa a surdes da nossa alma, fulgure a luz de Cristo e nos permita sentir o cheiro da relva, dos campos floridos e dos belos frutos do nosso verdadeiro lar². É sobre essa perspectiva da fé que nosso coração se acalma, é sobre essa perspectiva de fé que seguimos em frente. Entendendo de onde somos e quem somos mudamos a realidade a nossa volta. Jesus transformou água em vinho, curou cegos, paralíticos, alimentou uma multidão com a multiplicação dos pães. Ele quebrou paradigmas, desafiou religiosos, confortou corações, pregou purificação, arrependimento e compromisso, corrigiu, orientou, guiou os discípulos e morreria por eles: agora é a SUA vez! 

Saia da abstração e reaja ao mundo a sua volta. Política, fome, pessoas com coração quebrado pelos vícios, relacionamentos destruídos pelo egoísmo, uma sociedade perdida e sem a “luz que aponta o caminho”. O que você vai fazer em relação a isso? Indiferença? 

Essa coluna quer exercitar seu espírito peregrino. Olhando para as Escrituras, queremos viver a majestade de nossa cidadania celeste. Sendo um vislumbre do Reino para todos aqueles que nos cercam. 

PENSE À LUZ DOS TEXTOS 


  • Qual a responsabilidade do povo de Deus? 1 Pedro 2.9-10
  • O que este texto te ensina acerca do gozo da vida como discípulo? 1 Pedro 1.3-12
  • Que importância tem esses versículos na compreensão do Reino? 1 Pedro 1.23-24
  • O que Pedro quer dizer com pedra viva? Busque o significado disto a luz de todo texto de 1 Pedro 2.4-8
  • Pense à luz destes versículos na posição de forasteiro neste mundo, na qual está no pensamento de um discípulo: o que isso gera em você? 1 Pedro 2.11-12
_______________________________
1. PARSONS, Burk. João Calvino, Amor à devoção, doutrina e glória de Deus. São José dos Campos: Editora Fiel, 2010. p. 202.
2. Referência a uma citação de Agostinho no livro Confissões.