TEOLOGIA

PARA O DIA-A-DIA

15 de agosto de 2015

17:00
Manifestações, corrupção, escândalos e mais escândalos e o que está sendo feito? Nada! Quando vai ser feito? Quando mais uma tragedia acontecer. 

Quem não lembra do que aconteceu na boate Kiss em Santa Maria? Naquela ocasião Brasil levantou um alerta quando as 240 pessoas, a maioria jovens universitários, morreram. A negligência e omissão das autoridades responsáveis não puderam ser ignoradas, vendo que não houve solução a não ser admitir que todos falharam. A resposta das autoridades foi mostrar sua “prontidão” o que levou ao fechamento de centenas de boates que funcionavam a muito de maneira irresponsável.

Mas o assunto é um pouco mais sério, olhe os rumos políticos que o nosso país está caminhando. Não falta muito para a próxima tragédia. E quando vier, não serão apenas 240 pessoas que sofrerão, mas eu e você. E ai, amigos... Será tarde de mais!

Precisamos de mais tragédias como essa para o poder começar a fazer alguma coisa? Por que esperamos sempre acontecer o pior? A resposta a essa pergunta está lá atrás. Quando o povo brasileiro construía sua cara, definia sua crença ideológica.

Me perdoem os amigos que acham isso negativo, mas graças a Deus pela mentalidade ocidental ser fortemente influenciada pelos princípios cristãos. É e essa arcaica distinção entre o bom e o ruim, o justo e o injusto é o que tem faltado aos filhos dessa terra. Pois o mesmo motivo que levou o Brasil a se tornar um pais laico é o que o torna o país do "jeitinho". Layden que lutava por sua fé e foi até as últimas consequências para terem liberdade religiosa, mas o Brasil não, ele simplesmente se adaptou e se acomodou. A mentalidade brasileira é uma miscelânea que não precisa fazer sentido, mas tem que dar festa independente de qualquer coisa. Precisamos de uma nação que pense coerentemente, que lute e se entregue a seus ideais ao invés de resolver os problemas com pizza. Precisamos de cidadãos que respeitem ás crenças dos outros, e que vivam o que acredite. Um homem sem fé é um homem perdido. Não podemos simplesmente deixar rolar, temos responsabilidades como cidadãos em um país democrático.

Para nós, discípulos de Cristo, muito além disso, um homem sem Deus é alguém morto, pois o pecado (o abandono da vontade perfeita de Deus para o homem) o conduz a uma morte espiritual, intelectual e social. Na epístola de Tiago 4 ele fala sobre o coração do homem que busca apenas seus próprios interesses e tudo fazem para satisfazerem sua cobiça. Esse não é apenas o brasileiro, mas é uma situação generalizada. Um percalço dentro da janela da alma humana que não há permite ser aberta. Como resolver isso? O versículo 8 responde dizendo: chegai-vos a Deus e Ele se chegará a vós.

Onde quero chegar? Cristãos não esperem uma tragédia maior acontecer para que vocês se despertem. O homem, não resolverá os seus problemas da alma sozinho, nem tão pouco seus problemas sociais (para meio entendedor, meia palavra basta). Não ignorem os "sinais". Busque em sua fé princípios que os conduzirão a uma escolha correta na hora de votar. Vote consciente, cumpra com seu papel e mantenha em sua mente que não é a política que liberta o homem do seu enclausuramento e sim o evangelho de Cristo Jesus.