Uma fé implicante

Uma fé implicante
10 de março de 2015

17:00
Já paraste para pensar o que uma enganadora, uma prostituta, uma estrangeira, uma adúltera, e uma grávida fora do casamento têm em comum? E mais, o que elas têm haver conosco, Mulheres cristãs? 

Bom, essas cinco mulheres estão na genealogia de Jesus, citada em Mateus 1:1-17. Apesar de não ser nada comum mulheres serem citadas em genealogias, Mateus menciona cinco. E como nada na Bíblia está por um acaso, vamos ver (numa série de estudos) o que essas cinco mulheres têm para nos ensinar. 

TAMAR – era uma cananeia, que se disfarçou de prostituta para seduzir Judá. É bem verdade que Judá já havia se esquecido da promessa que lhe havia feito, mas ela buscou um meio enganador para conseguir o que lhe era prometido. Gênesis 38:13-30

RAABE – era uma prostituta, gentia. Apesar de ter colaborado com os espias, isto por si só não mudou a sua condição de gentia e prostituta. Josué 2:1

RUTE – uma estrangeira, apesar de sempre lembrarmos de Rute com um tom romântico, pela sua fidelidade a sua sogra e pelo seu casamento com Boaz, não podemos esquecer que ela era uma moabita, adoradora de ídolos. Rute 1.5

BATE-SEBA – (“mulher de Urias”), cometeu adultério, deitou-se com o rei Davi. 2Samuel 11

MARIA – ela carregou o estigma de ter engravidado fora do casamento.

Cada uma dessas mulheres é o exemplo da graça divina que nos alcançou. É maravilhoso poder experimentar a grandiosa graça de Deus. E agora você deve estar pensando, mas o que essas mulheres têm haver comigo? Será que realmente posso aprender com elas?

A verdade é que todas nós temos um pouco dessas mulheres em nossas vidas, afinal quem de nós nunca buscou um meio para conseguir aquilo que queria, sem ao menos pedir ajuda ao Senhor? Qual de nós nunca colocou um ídolo em seu coração? Qual de nós nunca cometeu adultério com os prazeres do mundo? E quando digo adultério não pensem somente no âmbito familiar. Mas muitos dos nossos adultérios acontecem quando nos deliciamos com os prazeres do mundo e adulteramos o correto, onde o errado passa ser certo e o certo errado, apenas para nos satisfazer.

A beleza da graça de Deus está aqui, em saber que ela alcança todas as etnias e barreiras culturais. Não importa qual estigma você tem carregado nos últimos dias, meses ou anos, o importante é saber que a partir do momento que a graça de Deus te alcançou, que você se tornou uma filha de Deus, uma pecadora perdoada, Ele te usará para expansão do Seu nome.

Como Mulheres, mas também cristãs, temos que estar prontas para a obra que Deus quer realizar nas nossas vidas. Não defina que o teu passado te rotula, e assim como Noёl Piper, no livro Mulheres fiéis e Seu Deus Maravilhoso, “Que Deus nos dê olhos para enxergarmos as semelhanças entre a vida dessas mulheres e a nossa. E, ainda mais, que possamos ver claramente a Deus em nossa própria vida”.

por Gabi Rocha

Comente com o Facebook: